5 coisas que você deve considerar ao investir em tecnologia

 

Hannah Hobden
terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Há muitos aplicativos e dispositivos digitais maravilhosos disponíveis que oferecem todos os tipos de recursos e possibilidades. Isso pode ser um pouco desanimador para os clientes que procuram comprar algo que lhes ajude com suas operações. Portanto, fizemos uma lista das 5 coisas que você deve considerar ao comprar um sistema de tecnologia.

 

  1. Saiba do que você precisa: Isto vale para qualquer compra. Se você for comprar alimentos sem uma lista, é provável que volte com algumas coisas das quais não precisa e se esqueça de comprar outras coisas que precisa. Isto é assim também com a compra de um sistema de tecnologia. Há tantos dispositivos e ideias excelentes disponíveis. Se você não souber o que está procurando, provavelmente entrará numa fria comprando um sistema que não cumpre seus requisitos. Portanto, faça uma lista do que você precisará fazer quando o sistema estiver instalado (podem ser requisitos funcionais, como “quero todos os meus dados no mesmo formato”) e, durante o processo de compra, consulte sempre essa lista. Desenvolver um projeto piloto também é uma forma útil de garantir que um sistema realmente cumpre seus requisitos.

 

  1. Interoperabilidade: Interoperabilidade é um termo usado quando as plataformas de tecnologia podem “conversar” entre si e automaticamente trocar informações. Por exemplo, ferramentas de gerenciamento de redes sociais, como Hootsuite e Buffer, interoperam com Twitter, Facebook e Instagram para publicar postagens escritas previamente. No caso dos pequenos agricultores, o sistema GeoTraceability da OPTEL pode interoperar com outros, permitindo que os dados capturados usando nosso sistema possam ser usados por outro sistema. Um exemplo disso são os nossos projetos de garimpo com o Better Sourcing Program (BSP). O BSP usa nossos sistemas para rastrear o movimento de minerais e esses dados são posteriormente alimentados em um conjunto de dados mais amplo coletado pelo BSP, que os clientes acessam usando o painel do BSP. A tecnologia evolui tão rapidamente que a interoperabilidade é essencial ao comprar um sistema. Somente assim será possível conectá-lo a futuros aplicativos conforme for necessário. Além disso, pode ser difícil encontrar um fornecedor que cumpra todos os seus requisitos, e por isso a interoperabilidade é ainda mais importante para permitir que você monte seu sistema com todas as peças que precisa.

 

  1. Capacidade de uso: Isto aplica-se ao sistema e aos respectivos resultados. Ao comprar um sistema de TI que será usado no campo, você deve pensar em como o usuário irá utilizá-lo, qual será o impacto do ambiente físico (como a luz solar ofuscante), qual a facilidade de uso para um novato em tecnologia e quais os riscos de perda e corrupção de dados. Porém, não é apenas a capacidade de uso das ferramentas para coletar dados que deve ser considerada. Um aspecto fundamental e que muitas vezes é esquecido é a capacidade de uso dos resultados, ou seja, dos dados. Ser capaz de ver digitalmente a invasão de áreas florestais em mapas ou o nível do PH do solo em diferentes profundidades pode ser extremamente útil para alguns projetos, mas seria útil no seu caso? Para cada ponto de dados coletado deve ser feita a pergunta de como eles serão usados. Às vezes, vemos que se gasta tempo e dinheiro em coletar dados porque a ideia de tê-los parece tão boa, mas realmente não há nenhuma necessidade comercial de se ter esses dados, então eles acabam não sendo usados. Trabalhar com empresas que têm experiência em ajudar os clientes a decidir quais serão seus conjuntos de dados, como a OPTEL, pode ser um porto seguro e para receber conselhos baseados nas lições aprendidas em outros projetos.

 

  1. O teste “Como eu me sentiria?”: Imagine que você chega no trabalho e seu chefe anuncia que vai mudar a forma de pagar seu salário. Em vez de um pagamento mensal automático depositado em sua conta corrente, você agora receberá dinheiro em seu telefone. Além disso, a empresa escaneará sua íris e suas impressões digitais antes de entrar no edifício para validar que seu trabalho realmente é feito por você. Ah, e esses dados serão mantidos por uma empresa que fica do outro lado do mundo. Como você se sentiria? A tecnologia tem o poder de fazer coisas incríveis, mas também pode ser assustadora e sinistra. Ao pensar em um sistema e nos recursos a serem implementados, é sempre importante levar em consideração as pessoas às quais esse sistema será repentinamente imposto e se você se sentiria à vontade se o sistema fosse aplicado a você.

 

  1. Viabilidade econômica: As empresas definem suas tarifas de muitas formas para os sistemas de tecnologia. Muitas vezes, a abordagem da definição de preços é influenciada pelo modelo. É importante ser claro sobre como são definidos os preços do sistema e que não haja custos ocultos. Em nosso caso, cobramos uma taxa de configuração única e depois uma taxa anual. Isto é assim porque oferecemos um serviço de software, e não um pacote pré-configurado já pronto para o uso. Diferentemente de outras empresas, não cobramos com base no número de usuários. Às vezes, implementar um sistema novo pode significar uma despesa importante e, por isso, também é bom conhecer todas as diferentes fontes de financiamento que possam estar disponíveis para você. Essas fontes podem variar de organizações de doações até universidades. Na OPTEL, ajudamos os clientes a considerar diferentes oportunidades de financiamento e trabalhamos com eles para certificar-nos de que o sistema seja economicamente viável e adequado às suas necessidades.

 

O QUE É GEOTRACEBILIDADE?