ANVISA FINALIZA O PILOTO DO SISTEMA OBRIGATÓRIO DE RASTREABILIDADE

A tecnologia que irá mudar a distribuição e circulação de medicamentos no país acaba de concluir uma etapa importante de testes, com duração aproximada de 1 ano. O novo sistema irá garantir a origem dos medicamentos, proporcionando ações mais eficazes das autoridades em caso de roubos de lotes e em relação à qualidade.

Afinal quais foram os resultados do projeto piloto?

Com o objetivo de construir um Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM), foi desenvolvida a etapa experimental, um projeto piloto com suporte e expertise do Grupo de Gestão e Automação em Tecnologia da Informação (Gaesi) da Universidade de São Paulo (USP) que simulou a transmissão e validação de dados de rastreabilidade com a ANVISA.

Os testes avaliaram as operações regulares de movimentação de medicamentos na cadeia, com foco na implementação de um protótipo de Web Service para testar a transmissão de dados. Nessa fase, os cenários de movimentação de produtos vencidos, roubados, falsificados, etc. não foram testados. Os resultados foram considerados muito satisfatórios, movimentando no seu último mês aproximadamente 40mil medicamentos que puderam ser rastreados desde a fabricação até a farmácia. Leia aqui o documento oficial completo.

Prepare-se, a rastreabilidade de medicamentos já é uma realidade.

Está previsto em lei, um prazo de três anos, contado a partir da conclusão do projeto piloto em 28 de abril de 2019, para que o setor industrial se adapte inteiramente à tecnologia de rastreabilidade e isso sem dúvida deve ser encarado com muita seriedade, pois o segmento farmacêutico e principalmente o consumidor tem muito ganhar, uma vez que as autoridades poderão fiscalizar de forma muito mais eficaz, as indústrias poderão se proteger e criar um ambiente bem mais seguro para a sociedade.

O que diz a gerente geral de Monitoramento da ANVISA?

“Segundo Fernanda Rebelo, a rastreabilidade vem trazer mais segurança para os medicamentos disponíveis para consumo pela população, uma vez que assegura a procedência desses produtos e permite ações mais efetivas do seu recolhimento por questões de qualidade, desvio ou roubo, trazendo também mais segurança para produtores e outros integrantes da cadeia de comercialização dos medicamentos”.

Como a ANVISA irá definir a agenda para os próximos 3 anos?

1) Será definida a proposta de cronograma de implementação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM), em parceria com o Comitê Gestor.

2) Publicação da consulta pública com a proposta de implementação afim de receber contribuições de todos os impactados pelo Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM).

3) Publicação da resolução ratificando os requisitos validados na fase experimental.

4) Manter o ambiente para testes e desenvolvimento do SNCM relativos a operações e requisitos específicos de determinados produtos, operações e empresas.

Você está preparado para a implantação da rastreabilidade em suas linhas?

Agora que temos conhecimento dos benefícios que a rastreabilidade traz para a indústria e para a sociedade, que tal conhecer sobre os prazos e etapas para implantação do projeto na sua empresa?

 

Baixe o nosso e-book gratuito